O novo negócio da China: como empresas locais têm roubado o espaço das multinacionais no segmento de navegação em nuvem

Uma pesquisa realizada pela Bain & Company revela que empresas locais estão emergindo no mercado de T.I. na China com notáveis ganhos em servidores, memória e networking de empresas. Apesar de corporações multinacionais continuarem liderando em serviços de alta complexidade , como consultorias de T.I. e terceirização, companhias de tecnologia chinesas – como Yonyou, Kingdee e Neusoft – são cada vez mais bem-sucedidas, especialmente no desenvolvimento de serviços na nuvem. Isso acontece porque as multinacionais têm dificuldade de estabelecer parcerias com players locais para prestarem esse tipo de serviço. Este é um mercado gigantesco: além dos investimentos bilionários por parte de empresas de telecomunicação em conectividade, o governo vê a nuvem como uma prioridade estratégica e incluída no plano nacional de 12 anos. Um dado interessante obtido pela Bain & Company é o de que, na China, muitos dos que adotaram a nuvem escolheram nuvens públicas ou privadas, com bem poucos optando pela nuvem híbrida. Clientes de nuvens privadas gastam cerca de 13% de seu budget de T.I. nisso; os que optam por nuvens públicas gastam menos, geralmente menos de 10%.

Sobre a Bain & Company, Inc.

Bain & Company, uma das maiores consultorias de negócios do mundo, orienta clientes em relação a estratégias, operações, tecnologia, constituição de empresas, fusões e aquisições, desenvolvendo práticas que assegurem aos clientes transparência nos processos de mudança e tomada de decisões. A Consultoria trabalha em sinergia com os clientes, vinculando seu fee aos resultados. O desempenho dos clientes da Bain superou o mercado de ações em 4 para 1. Fundada em 1973, a Bain conta com 52 escritórios em 34 países e atua junto a grandes empresas multinacionais, de private equity e outras corporações em todos os setores da economia. Para mais informações, visite: www.bain.com.br. Twitter: @BainAlerts.