Como aproveitar os benefícios da nuvem

Por Bernardo Sebastião, sócio da Bain & Company
Migrar arquivos para a nuvem pode trazer diversos benefícios para o mundo dos negócios. Entre eles, sistemas mais flexíveis e escalonáveis, simplificar desenvolvimento de aplicativos e reduzir os custos de datacenters. Mesmo assim, ainda há muita resistência por parte das empresas em utilizar a ferramenta.

Uma pesquisa recente da Bain & Company, que ouviu mais de 400 empresas, mostra que as companhias colocam, em média, apenas 18% de seus dados em cloud. Nas mais engajadas, esse número chega a 50%, o que significa que muito ainda poderia ser economizado em soluções de TI se essas empresas aproveitassem melhor os benefícios da nuvem.

Muitos executivos hesitam em migrar dados de servidores físicos tradicionais para a nuvem simplesmente por não ter tempo para gerir a mudança. Outros, por sua vez, se preocupam com a segurança da informação. No entanto, o recorde de violações nos últimos anos sugere que itens armazenados em nuvens públicas possuem o mesmo risco que os armazenados em servidores privados.

Em contrapartida, existem empresas que migram totalmente para a nuvem, mas algumas realizam essa mudança pouco a pouco e sem uma estratégia abrangente – uma unidade de negócios isoladamente adquire uma aplicação SaaS ou a área de infraestrutura decide adotar uma solução na nuvem, por exemplo.

Uma forma aconselhável para aproveitar as oportunidades que a nuvem oferece é desenvolver uma visão abrangente do cenário de TI que a empresa dispõe. Desde a estrutura atual até futuras necessidades, passando por custos com armazenamento de dados. Em seguida, é possível concluir qual modelo melhor atende à organização, considerando as limitações especificas da indústria, como segurança e questões de compliance.

Em nosso trabalho ajudando executivos de TI a planejar suas estratégias, percebemos quatro decisões que costumam ser um obstáculo para que as empresas aproveitem melhor as oportunidades pelo conceito de cloud.


Público, privado ou híbrido?

Para alguns dados – principalmente aqueles com regras restritivas de compliance ou segurança – nuvens privadas são a melhor opção. Porém, esta opção permite apenas uma fração dos benefícios de nuvens públicas, que oferecem maior economia de custos e mais serviços embutidos. Até recentemente, os executivos de TI relutavam em adotar nuvens públicas. Entretanto, o crescimento de dois dígitos desse tipo de nuvem sugere que os clientes estão mais confortáveis com essas soluções, conforme os custos caem e as empresas fornecedoras melhoram segurança, disponibilidade e flexibilidade de suas ofertas.


IaaS, PaaS ou SaaS?

Algumas empresas usam Infrastructure as a Service (IaaS) quando uma solução completa de Platform as a Service(PaaS) poderia acelerar o desenvolvimento e melhorar a consistência. Outras companhias superestimam o valor de um software customizado quando uma solução de Software as a Service (SaaS) padronizada para a indústria poderia ter um melhor custo benefício. Os profissionais de TI precisam se manter constantemente atualizados sobre as soluções disponíveis no mercado para que conheçam as alternativas que agreguem mais valor.


Não se contenha

Quanto mais dados se colocam na nuvem, mais benefícios são possíveis de obter. Porém, alguns profissionais de TI ainda se consideram operadores de data centers e tentam resistir à mudança. Há também o caso de companhias que olham apenas os custos de curto prazo, sem considerar que os ganhos podem compensar o esforço da mudança. Entre eles, estão as economias de custo no longo prazo, como, por exemplo, não precisar expandir os datacenters.


Mude a forma de trabalhar

Não importa o quanto se coloca na nuvem. Os benefícios só serão percebidos se a empresa alterar sua forma de trabalhar. Por exemplo, as organizações devem permitir aos desenvolvedores a liberdade de requisitar novos recursos online quando precisarem e implantarem códigos em produção de forma mais simplificada.

Assim, a decisão de migrar para a nuvem depende de uma estratégia consistente que tenha objetivos ambiciosos e visão de longo prazo. Além disso, é necessário preparar as pessoas para a mudança. Os profissionais de TI precisarão desenvolver novos papéis para gerir o ambiente da nuvem e alguns deles terão que aprender novas competências, como desenvolvimento de software e gestão de projeto, para que a empresa consiga de fato aproveitar todos os benefícios que a ferramenta pode oferecer.

Adiar os planos de migrar para a nuvem apenas deixa a empresa atrás de seus concorrentes. Isso impede que ela aproveite todos os benefícios das novas tecnologias, como vantagem competitiva.

*Bernardo Sebastião é sócio da consultoria Bain & Company