Bain uses cookies to improve functionality and performance of this site. More information can be found in our Privacy Policy. By continuing to browse this site, you consent to the use of cookies.

We have limited Portuguese content available. View Portuguese content.

Private Equity Report 2018

Fundos de Private Equity movimentam US$ 582 bilhões em 2018

Fundos de Private Equity movimentam US$ 582 bilhões em 2018

Os fundos de private equity tiveram um ano muito bom no volume de investimentos em 2018. Segundo estudo da Bain & Company, o último período de cinco anos foi o de maior movimentação na história da indústria, com US$ 2,5 trilhões em valor de aquisições. A alocação no Brasil e em outros mercados da América Latina foi mais tímida, por causa da instabilidade do cenário político-econômico.

  • fevereiro 28, 2019
  • min read

Private Equity Report 2018

Fundos de Private Equity movimentam US$ 582 bilhões em 2018

Os fundos de private equity novamente tiveram um ano impressionante no volume de investimentos em 2018. Segundo o mais recente estudo da Bain & Company, o último período de cinco anos foi o de maior movimentação na história da indústria, com US$ 2,5 trilhões em valor de aquisições. Os investidores permaneceram altamente entusiasmados e continuaram a inundar o mercado com capital novo.

A concorrência pesada, por sua vez, está levando ao fechamento de negócios com múltiplos a níveis históricos, e a cada vez mais próxima desaceleração econômica nos Estados Unidos está afetando a tomada de decisões. Tais fatores estão aumentando a cautela e levando compradores a fazer due diligences cada vez mais aprofundadas, que envolvem a integração dos setores comercial e operacional para estruturar ofertas criteriosas.

A alocação no Brasil e em outros mercados da América Latina foi mais tímida, por causa da instabilidade do cenário político-econômico. “Quem estava com dinheiro em caixa e com apetite para risco, no entanto, teve acesso a boas oportunidades”, afirma André Castellini, sócio da Bain. Com a janela de IPOs fechada, a saída mais procurada pelas empresas foi a negociação com compradores estratégicos.

No mercado global, a concorrência acirrada e o aumento dos preços dos ativos restringiram o número de transações, e houve uma queda de 13% em 2018. Contudo, as 2.936 operações fechadas em todo o mundo resultaram em um aumento de 10% no valor total de aquisições e alcançaram a cifra de US$ 582 bilhões.

“Gestores e investidores estão se questionando sobre até quando esse período de bonança irá durar”, diz Castellini. Com isso em vista, muitos players brasileiros de credibilidade estão estruturando fundos menores, de forma a atacar apenas os ativos com maior potencial de retorno, contrariando a tendência global de megafundos. Para todos, o caminho é trabalhar de forma muito eficaz e inteligente, para continuar a entregar os resultados dos últimos anos.

Sobre a Bain & Company

A Bain & Company, empresa líder global em consultoria de negócios, orienta clientes em relação a estratégias, operações, tecnologia, constituição de empresas, fusões e aquisições, desenvolvendo práticas que assegurem aos clientes transparência nos processos de mudança e tomada de decisões. A consultoria trabalha em sinergia com os clientes, vinculando seu fee aos resultados. O desempenho dos clientes da Bain superou o mercado de ações em quatro para um. Fundada em 1973, em Boston, EUA, a Bain conta com 58 escritórios em 37 países e já trabalhou com cerca de 5 mil empresas, entre multinacionais, companhias públicas e privadas, em todos os setores da economia. Twitter: @BainAlerts.