Bain uses cookies to improve functionality and performance of this site. More information can be found in our Privacy Policy. By continuing to browse this site, you consent to the use of cookies.

We have limited Portuguese content available. View Portuguese content.

Press release

Covid-19: Bain & Company projeta queda de 15% no mercado de autopeças em 2020

Covid-19: Bain & Company projeta queda de 15% no mercado de autopeças em 2020

Segundo estimativa da consultoria, retração no setor seguirá até 2025.

  • junho 10, 2020
  • min read

Press release

Covid-19: Bain & Company projeta queda de 15% no mercado de autopeças em 2020

A Covid-19 vai causar grandes perdas ao setor de autopeças em 2020 e o mercado não deve se recuperar totalmente ao menos até 2025. Essa é a conclusão de um estudo global da Bain & Company que aponta uma queda de 15% nas vendas para este ano.

Nos próximos cinco anos, haverá uma recuperação do mercado de autopeças em comparação a 2020, mas ainda serão registradas quedas significativas. A projeção é que o mercado de autopeças tenha entre 2021 e 2025 uma variação negativa entre 4% (2023) e 8% (2021). Os maiores impactos ocorrerão no segmento de equipamentos originais de fábrica. Os dados não incluem a China.

“​A crise vai afetar especialmente a venda de carros novos, onde as peças originais são utilizadas. Mas o momento também pode representar algumas oportunidades. Esperamos que ocorra um movimento de menor dependência de cadeias de suprimento globais, especialmente a China. Nesse contexto, o Brasil pode se aproveitar para aumentar a produção para exportação a alguns países”, explica Carlos Libera, sócio da Bain & Company.

Esse resultado é impactado diretamente pelo novo comportamento dos motoristas. Com o isolamento social e o medo de contágio pelo novo coronavírus, as pessoas passarão a transitar em pequenas distâncias e dirigir menos, buscando por regiões mais próximas de suas residências. O estudo indica ainda que esse comportamento deve permanecer pelos próximos anos. Desta forma, terá menos movimento de veículos, exigindo menos autopeças para os veículos.

Outros fatores importantes a se considerar na diminuição do número de veículos nas ruas são a incerteza econômica, o desemprego e o número total de carros em circulação.

Oportunidades para o setor no pós-pandemia

O estudo da Bain & Company mostra que as empresas precisarão investir em comunicação, fidelização do cliente e oferecer serviços adicionais para reconquistar o mercado. Será preciso preços competitivos e medidas direcionadas, como revisões gratuitas em veículos, contratos de serviços de longo prazo e extensão das garantias.

Para sobreviver no pós-pandemia, os empresários precisarão se preparar para novas formas negócios, em um mercado ansioso por giro de caixa, aumentando sua capacidade de produção, garantindo níveis de estoque e pessoal.

Coronavírus pode derrubar vendas globais de veículos em quase 30% em 2020

A covid-19 está causando forte impacto em praticamente todos os setores. Algumas atividades, como a venda de veículos, contudo, estão sofrendo mais fortemente os efeitos da pandemia.

Dadas as informações atualmente disponíveis, o cenário geral de desaceleração prolongada parece mais provável, com uma possível queda global de vendas de 29% este ano.

Para tal análise foram consideradas a configuração do mercado do primeiro trimestre de 2020, avaliações colhidas com especialistas em várias regiões, as medidas para enfrentar a covid-19 em cada país e o desenvolvimento do cenário econômico esperado.

Sobre a Bain & Company

A Bain & Company, empresa líder global em consultoria de negócios, orienta clientes em relação a estratégias, operações, tecnologia, constituição de empresas, fusões e aquisições, desenvolvendo práticas que assegurem aos clientes transparência nos processos de mudança e tomada de decisões. A consultoria trabalha em sinergia com os clientes, vinculando seu fee aos resultados. O desempenho dos clientes da Bain superou o mercado de ações em quatro para um. Fundada em 1973, em Boston, EUA, a Bain conta com 59 escritórios em 37 países e já trabalhou com cerca de 5 mil empresas, entre multinacionais, companhias públicas e privadas, em todos os setores da economia. Twitter: @BainAlerts.