Bain uses cookies to improve functionality and performance of this site. More information can be found in our Privacy Policy. By continuing to browse this site, you consent to the use of cookies.

We have limited Portuguese content available. View Portuguese content.

Press release

Custo do coronavírus pode ultrapassar US$ 70 bilhões para a China

Custo do coronavírus pode ultrapassar US$ 70 bilhões para a China

Estudo da Bain & Company indica uma redução de até 0,5% do PIB, superior à de todos os surtos anteriores.

  • fevereiro 27, 2020
  • min read

Press release

Custo do coronavírus pode ultrapassar US$ 70 bilhões para a China

Brazil - Feb. 27, 2020 - Ainda é cedo para avaliar a total extensão dos impactos econômicos, mas a experiência da China com epidemias nos últimos 20 anos é capaz de fornecer uma noção do que o surto do coronavírus pode significar para a economia do país asiático.

Segundo a consultoria Bain & Company, entre as epidemias passadas - gripe aviária, gripe suína e SARS - apenas o surto de SARS de 2002-2003 parece realmente comparável. Até agora, o novo vírus parece ser menos mortal para os infectados, com uma taxa de mortalidade de 2% a 3% versus a taxa de 6,6% da SARS. Mas ele é muito mais contagioso - já alcançou oito vezes o total de casos relatados durante toda a epidemia de SARS, e o número de mortes agora também é maior.

O impacto econômico resultante será grave. Ambas as epidemias desencadearam ações de contenção em todo o país. Mas, desta vez, o governo chinês agiu com mais rapidez e com medidas muito mais rigorosas, como uma quarentena generalizada, feriados nacionais prolongados, restrições às viagens em cerca de 20 províncias e controles locais de transporte.

Em termos financeiros, a maior diferença entre este surto e o de SARS é o tamanho da economia da China, que era de RMB 13,74 trilhões em 2003. A SARS reduziu o PIB chinês em quase 1%, ou aproximadamente 100 bilhões de RMB. Em 2003, no entanto, o país asiático representava apenas 4% do PIB global. Com quase 100 trilhões de RMB hoje, a economia da China é sete vezes maior. Representa mais de 16% do PIB mundial e desempenha um papel crítico em muitas cadeias de suprimentos globais.

Embora inferiores às da SARS em termos de porcentagem do PIB da China, as estimativas atuais do impacto econômico do coronavírus indicam uma redução de 0,2% a 0,5% no PIB do país, que pode custar até RMB 500 bilhões.

Lições da SARS

 O impacto da SARS na economia chinesa teve vida curta e se limitou basicamente ao segundo trimestre de 2003. A taxa de crescimento do PIB caiu 2 pontos percentuais naquele trimestre, mas depois se recuperou durante o restante do ano.

Para a Bain, outras diferenças podem ajudar a mitigar os danos econômicos no caso atual. A China de hoje é uma potência da Internet e do comércio eletrônico. Redes robustas de entrega offline e online podem ajudar a aumentar o consumo, mesmo com milhões de chineses em quarentena ou em feriados prolongados. Muitas dessas pessoas também podem continuar trabalhando remotamente, pelo menos compensando parcialmente as perdas de produtividade.

De fato, embora o consumo sofra o maior golpe econômico, a consultoria prevê que o impacto será diferente para cada setor. Embora os itens essenciais - como mantimentos, produtos de consumo não discricionários e produtos farmacêuticos - permaneçam fortes, o consumo offline sentirá os piores efeitos. Transporte, turismo, entretenimento, varejistas tradicionais, imóveis, alimentos e bebidas, automóveis e seguros serão duramente atingidos. Em Hong Kong, isso agravará o desafio de muitos desses setores, já prejudicados por oito meses de perturbação e agitação.

Feriados forçados e desafios na cadeia de suprimentos de matérias-primas e produtos acabados também causarão uma desaceleração de curto prazo na fabricação, embora a extensão das consequências seja diferente entre os setores.

A Bain & Company também espera ver uma queda de curto prazo nas exportações, com um efeito cascata global: as empresas multinacionais precisarão compensar as lacunas nas compras e manufaturas oriundas da China e até de fornecedores externos que dependem de seus produtos. O Bank of China International estima que o impacto a curto prazo nas exportações custará US$ 30 bilhões. Isso também pode acelerar a diversificação já em curso por parte de muitas multinacionais de outros países para fornecimento e manufatura.

###

Sobre a Bain & Company

A Bain & Company, empresa líder global em consultoria de negócios, orienta clientes em relação a estratégias, operações, tecnologia, constituição de empresas, fusões e aquisições, desenvolvendo práticas que assegurem aos clientes transparência nos processos de mudança e tomada de decisões. A consultoria trabalha em sinergia com os clientes, vinculando seu fee aos resultados. O desempenho dos clientes da Bain superou o mercado de ações em quatro para um. Fundada em 1973, em Boston, EUA, a Bain conta com 59 escritórios em 37 países e já trabalhou com cerca de 5 mil empresas, entre multinacionais, companhias públicas e privadas, em todos os setores da economia. Twitter: @BainAlerts.