Bain uses cookies to improve functionality and performance of this site. More information can be found in our Privacy Policy. By continuing to browse this site, you consent to the use of cookies.

We have limited Portuguese content available. View Portuguese content.

Press release

Venda de veículos deve cair até 40% no Brasil

Venda de veículos deve cair até 40% no Brasil

Estudo da Bain & Company prevê recuperação do setor somente em 2022.

  • agosto 20, 2020
  • min read

Press release

Venda de veículos deve cair até 40% no Brasil

Uma das indústrias mais afetadas pela pandemia foi a automotiva, que passou a ser vista como não essencial por muitos consumidores. O novo estudo da Bain & Company revela que a confiança dos consumidores ainda permanece baixa e não deve se recuperar no curto prazo.

De acordo com dados da LMC Automotive, as previsões para compra de carros eram altas, mas foram impactadas como consequências da pandemia. “Isso deve fazer com que o Brasil volte ao patamar do último ano apenas em 2022 e ultrapasse os 3 milhões de veículos vendidos em 2024”, afirma Carlos Libera, sócio da Bain & Company. 

A previsão de vendas de carros mostra o Brasil como o País mais impactado pela pandemia, com queda de até 40% em 2020 e 15% em 2021. No gráfico abaixo, é possível ver valor listrado como equivalente ao que não será efetuado de venda por consequência da Covid-19.

Cenário Mundial

Em uma comparação entre Estados Unidos, Alemanha e China, os chineses são os mais céticos ao acreditar que a renda de 2020 será igual a 2019, o que interfere na sua expectativa de consumo, que deve ser 40% mais baixa que o ano anterior.

Com a confiança na segurança de suas rendas abalada, consumidores esperam diminuir o consumo privado e consequentemente adiar compras de bens como automóveis.

“Entre as principais razões para isso, estão expectativa de redução de preços, renda reduzida, o fato de ser socialmente inapropriado no período, principalmente entre os chineses”, destaca Carlos. 

O futuro da Indústria Automotiva

A pandemia deve trazer novas tendências para o setor e desacelerar outras existentes, como:

  • Soluções mais focadas nas necessidades dos clientes, tendência inspirada nas companhias de tecnologia
  • No âmbito de direção autônoma, fornecedores reduzirão seus investimentos, porém EUA devem superar o momento e a China deve até mesmo crescer
  • Consumidores passarão mais tempo em seus carros ao final da quarentena, então há uma provável digitalização e melhoria de conectividade 
  • Nos EUA, uma política de CO2 menos rigorosa, sem subsídios adicionais, muito ligada às eleições presidenciais
  • Preocupações duradouras sobre o compartilhamento com outras pessoas
  • A consolidação aumentará e haverá uma nova onda de fusões e aquisições
  • Complexidade e super especificação serão cortadas drasticamente
  • Uso de componentes locais, menos dependência externa para garantir suprimentos críticos

###

Sobre a Bain & Company

Somos uma consultoria global que auxilia empresas e organizações a promover mudanças que definam o futuro dos negócios. Com 59 escritórios em 37 países, trabalhamos em conjunto com nossos clientes, como um único time, com o propósito compartilhado de obter resultados extraordinários, superar a concorrência e redefinir indústrias. Complementamos nosso conhecimento especializado integrado e personalizado com um ecossistema de inovação digital a fim de entregar melhores resultados, com maior rapidez e durabilidade.

Com o compromisso de investir mais de US$1 bilhão em serviços “pro bono”, em 10 anos, usamos nosso talento, conhecimento especializado e percepção em prol de organizações que enfrentam atualmente os desafios urgentes relacionados ao desenvolvimento socioeconômico, meio ambiente, equidade racial e justiça social.

Desde nossa fundação, em 1973, medimos o resultado do nosso trabalho pelo sucesso de nossos clientes, superando o mercado de ações em 4:1. Saiba mais em www.bain.com.br e em nosso LinkedIn Bain & Company Brasil.